Hannover

Nunca havia comido fondue fora de casa. De fato, por mais que eu tenha curtido muito o Hannover, ainda acho que é mui legal fazer em casa, com o quê e do jeito que você quiser e gastando muito menos. Esta experiência só aconteceu graças à um cupom de compra coletiva e (por mais que isso soe contraditório) de todos os cupons que já comprei nessa vida, este foi o que mais valeu a pena!


Como sabíamos que a casa estaria cheia, porque o cupom que compramos voltou a ser vendido no início da semana anterior, chegamos lá 10 minutos depois do início do horário do jantar. E mesmo assim pegamos uma fila e espera pela mesa - pelo menos nada muito absurdo, uns 15 minutos talvez. Ganhamos até balinhas de iogurte nesse meio tempo, hoho!


Logo que sentamos na mesa, serviram-nos os antepastos mas não nos informaram que eram cobrados. Muito chato quando isso acontece, não deveriam servir algo que não pedimos e que depois teríamos que pagar! Sorte que achamos o preço no cardápio, julgamos não valer a pena e pedimos para retirar.

Antes de sair de cena, uma foto!
Os primeiros fondues, de queijo e carne, chegaram antes mesmo das bebidas, muito rápido e eficiente. O de queijo é fácil, panelinha com creme de queijo feliz e pães. Já o de carne acompanhava vários molhinhos (que fui descobrindo qual era qual no cheiro e para minha alegria um deles era de aaaaaalho!) e era feito em uma panela de óleo. Mais tarde, enquanto pesquisava os dados do recinto para fazer a ficha do final deste post, descobri que existia a opção de fondue de carne na pedra. Seria muito mais prático colocar várias carninhas na chapa que uma a uma, espetadas no óleo.


Estavam ótimos! Não tive coragem de arriscar em experimentar todos os molhos (não preciso dizer que me acomodei no mesmo, hehe). Não sofremos com fumaceira alguma no ambiente mas sim com o óleo assassino. Ok, não posso colocar a culpa nele porque ele só se revoltou contra nós por minha causa, uma vez que eu confundi a goiabada com um cubo de carne e coloquei-a lá dentro, hehehehehehe. Luz baixa estava sem óculos, sou lesada, deu no que deu. As carnes não ficaram com gosto, só que o óleo ficou revoltado e teve que continuar a noite tampado com um guardanapo.

A fúria da goiabada zumbi no óleo assassino!
Quando o fondue doce chegou, eu já estava satisfeita. Você acha que aqueles cubinhos de pão e carne não vão encher a sua barriga e, quando menos se espera, estufou! A ideia de ter doce de leite e chocolates ao leite e amargo foi muito boa, mas o amargo continua sendo o melhor de todos. Afinal é ele que equilibra o nível de doçura e é mais gostoso! Morango e banana sempre foram meus favoritos e agora o marshmallow se juntou ao pódio. Muito bom com chocolate quente e derretendo! Já o suspiro e a bolacha wafer foram boas tentativas criativas mas que não foram tão assertivas.


Um detalhe à parte de tudo isso foi o dono do estabelecimento, um senhorzinho alemão muito simpático, aparecer em nossa mesa duas vezes para perguntar se tudo estava ok. Fato muito raro e feliz! Não tivemos problemas com atendimento e a única lá que parecia ser mais chata era a moça que recebia as pessoas na entrada, que disse que não havia fila de espera mais nos fez esperar, haha.

Sob a ótica da muquiranisse, pagar o preço inteiro deste rodízio é um desperdício. Mal demos conta do que nos foi servido, nem chegamos perto de pedir mais! Afinal esse é o propósito do "pagar um valor fixo e comer como se não houvesse amanhã", sempre pedir mais. E não fizemos isso. Merecemos vaias!

Foi tudo muito bom, muito bem, mas a conta foi assustadora. Sorte que tínhamos os cupons porque senão deixaríamos mais de 100 reais cada um! O que eu não gosto mesmo é de pagar por couvert artístico: nunca curti maluquinho apagado cantando enquanto como, nem presto atenção na música, atrapalha para conversar com as pessoas e se paga caro por isso. Seria muito mais legal se os lugares tivessem dois ambientes, um com maluquinho e outro sem!
Resumindo: sem promoção ou cupom, não vale.

Quando saímos, a fila de espera por uma mesa era absurda, tinha um amontado de gente até do lado de fora. Sorte que o lugar só fecha quando o último cliente vai embora! Espero!


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu rolando feliz, com bafo de alho, língua queimada e queijo na roupa
  • Preju: R$75,00 (cupom + bebidas, couvert e 10%)
  • Unidade visitada: 
    • Avenida Cotovia, 445 - Moema 
    • (11) 5561-5411 
  • Horário de funcionamento: todos os dias, de março à novembro, à partir das 18:30
  • Lotação: 350 pessoas
  • Formas de pagamento: aceita master, visa, redeshop mas não cheques
  • Site para maiores informações: http://www.restaurantehannover.com.br

Comentários

  1. Valeu o que pagamos! Ah, e tks pelo sabre de luz!!!

    ResponderExcluir
  2. De nada, na verdade eu estava te devendo um bolo, mas não rolou =/

    ResponderExcluir

Postar um comentário