Sukiyaki House


Este restaurante tem um lugar especial no meu coração: foi o primeiro que eu testei e aprovei naquele prédio tão discreto da Rua da Glória, o tal de Food Center, que nem letreiro tem. Na verdade nunca consegui passar do primeiro andar porque lá tem tudo o que eu preciso (e que também merecem reviews futuros!). Até hoje só consegui experimentar a especialidade da casa, o sukiyaki - inclusive é o único lugar que eu conheço que tem um sukiyaki muito bom, a um preço acessível e ambiente legal.

Tem até coca-cola na garrafa de vidro clássica!
Todas as mesas têm o seu próprio fogãozinho, já que o sukiyaki é feito na hora e bem na sua frente. Ou seja, por mais que o lugar tenha ar condicionado, não é muito legal ficar com aquele calorzão na cara em dias quentes. O lugar é pequeno e para grupos com 6 pessoas ou mais é altamente recomendável que se faça reserva, principalmente porque assim eles te colocam em umas salinhas que ficam na lateral que são muito mais confortáveis.


Geralmente não ligo para entradas, mas o shimeji na manteiga deles é excelente. Ao contrário de muitos lugares muquirana, o tipo do shimeji é aquele escuro, um pouco mais caro mas mais gostoso, e acompanha um molhinho muito bom que acaba causando uma caca incrível na mesa, hehe.


Os atendentes podem preparar o prato, mas eu prefiro fazer (ou deixar que alguém que esteja comigo faça). Dá um pouco mais de trabalho, mas pelo menos é garantia que a carne ficará bem frita na manteiga - sou fresca e não gosto carne mal passada, a não ser que se trate de carpaccio. Assim também se ganha a opção de não colocar todo o meio quilo de acelga que eles servem.

O que chega na mesa
Etapas do preparo

É bom pedir uma tampa para ajudar o cozimento
Há dois tipos de sukiyaki, o simples e o especial. Para mim, a maior diferença mesmo está no preço. O especial é um pouco maior, vem com mais coisas (que geralmente não são tão famosas e gostosas) e vem acompanhado de uma porção de udon. Por isso prefiro pedir o sukiyaki simples com uma porção (ou mais) de udon à parte - e este vem acompanhado de arroz grudento, ou gohan, que é o básico de qualquer refeição japonesa que se preze. Ambos dão direito a uma entradinha de legumes em conserva que eu não como e missoshiro.


Dependendo do dia e da hora é um pouco complicado chamar a atenção de algum atendente e eles não são lá muito ligados, mas nada de mui grave. Até porque eles não cobram os tenebrosos 10% se você se sentar nas mesas normais.

Opção de comer com ovo cru que dispenso =P
Sei que não é um prato muito popular por aqui, afinal quando se fala em comida japonesa o pessoal só lembra dos sushis e sashimis, mas não conheci uma pessoa que tenha experimentado e não tenha gostado.
E foi neste lugar que desenvolvi a lendária técnica de jogar molho quente em mão alheia e da rapidez com o hashi. Afinal a carne não é suficiente e o mundo é cruel.


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: mui satisfeita e com o cabelo cheirando sukiyaki
  • Preju: em torno de R$30,00
  • Unidade visitada: 
    • Rua da Glória, 111 - 1º andar
    • Telefone: 3106-4067
  • Horário de funcionamento: de Segunda à Sexta, das 11:30 às 14:00 e das 18:00 às 22:00 (exceto quarta); Sábado, das 11:30 às 15:00 e das 18:00 às 22:00 e Domingo, das 11:00 às 22:00.
  • Site para maiores informações: http://www.sukiyakihouse.com.br

Comentários