quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Bar do Alemão - Pinheiros

Eu nem ia escrever este post porque já fiz um do Bar do Alemão do Shopping Eldorado, porém as diferenças foram tantas (e um dos garçons me disse que cada um tem um dono diferente) que o texto ficou muito maior que um post no Facebook!

Além disso, fui de Groupon, cuja descrição dizia que era para uma parmegiana para duas pessoas. Achei que fosse daquela que vinha em uma bandejona para ser servida na hora e que alimenta uma família e chegando lá o garçom me diz que na verdade são duas individuais. Ainda bem que, juntando as duas porções, deu para dividir em 3 pessoas e, compensando a falta de informação do cupom, elas foram servidas como se fosse a em grupo e divididas em nossos pratos na hora.

Falando nisso não tivemos o que reclamar do atendimento, que foi um dos melhores que já vi. Muito atenciosos, simpáticos, rápidos e fizeram além de suas obrigações, diminuindo o ar condicionado que estava na nossa cara porque estávamos gripadas, por exemplo. Só tive um probleminha antes de chegar lá porque o cupom exigia reserva e, sem isso, mesmo que houvesse mesa disponível, o rapaz me disse que não poderia usá-lo e quando chegamos o lugar estava super vazio. Frescurinha inútil.


Como já comentei antes, a comida veio farta e muito boa. Comparando com a do Eldorado, o arroz e o molho tinham um pouco menos de tempero mas vieram acompanhados de batatas fritas gordinhas que estavam bem boas. Indo pro lado negativo de novo, o cardápio era diferente e eles não tinham a porção mágica de fritas e bacon (só a que seria parecida com a do Outback, com cheddar).


Não resistimos e pedimos o strudel de maçã (ou apfelstrudel, que não consigo falar) que era bom também mas... o do Eldorado era melhor. Principalmente porque o creme inglês deles é uma prova que a humanidade ainda tem jeito de fazer desse mundo um lugar melhor para se viver e o de Pinheiros era um creme mais grosso e neutro.


Apesar de ter adorado o staff e o ambiente, por um detalhe ou outro preferi a comida do Eldorado, que também tem a vantagem da comodidade de um shopping enquanto este é uma loja de rua, com acesso por transporte público um pouco mais complicado e que fica pior se estiver de carro. No fim vá no que estiver mais próximo que é garantia de uma refeição feliz.


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu cheia feliz e foi comprar pães na Julice :D
  • Preju: a parmegiana saiu R$70 com o cupom + R$60 de bebidas, sobremesa e 10%
  • Unidade visitada:
    • Rua dos Morás, 40 - Pinheiros
    • Bem perto do Instituto Tomie Othake, ou o prédio rosa
    • (11) 3881-9800
  • Horário de funcionamento:
    • Terça à sexta, das 11:30 às 15:30 e das 17:30 às 23:00
    • Sábado, das 11:45 à 0:00
    • Domingo, das 11:45 às 20:00
  • Lotação:240 pessoas
  • Visa vale? Sim!
  • Site: http://www.bardoalemaobr.com.br/pinheiros

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Meu Gohan

Adoro macarrão, amo muito um udon, e nem precisa ser dos melhores para me deixar feliz. Imagine então quando fico sabendo que tem um, de um moço que trabalha no modo artístico de ser, que aprendeu a fazer no Japão e prepara só 60 poções por dia? Curiosidade gritou loucamente.
Fui em um sábado, mais ou menos meio dia no Meu Gohan (não no sentido arroz mas sim refeição) e não estava muito cheio, porém estava bem próximo à capacidade máxima: isso porque o lugar opera como boteco durante a semana e se transforma em um "udon ya" nos finais de semana, apenas no almoço.

Existem apenas 4 tipos de caldo (todos a R$17 e não são tão diferentes entre si), você pega um cartãozinho colorido referente ao que você escolheu, pega outro se for tamanho infantil ou grande (R$2 a mais) e faz o pedido direto pro chef que faz as massas, cozinha, monta o chawan, cuida dos tempuras, entrega nas mesas e ainda conversa com os clientes em português e japonês. Muita coisa para uma pessoa só! No final da fila um moço vê tudo que você comprou, soma e mostra na calculadora. Às vezes ele se atrapalha com a máquina do cartão e não te entende direito. No fim o serviço é meio lento, bagunçado e você se pergunta o que estava fazendo ali mesmo.


A comida pelo é tudibom! Peguei um tempura de abóbora kabocha e outro de aspargo (pagos à parte, varia de R$1,50 à R$2,00) e estavam ótimos! O chá verde prometia por ser matcha mas no fim não tinha gosto de nada (o que é melhor que ter um gosto ruim) e o udon é realmente muito bom, estrela principal e única do prato, muito gostoso. O caldo que pedi (bukake) estava descrito como sendo forte e ele é mesmo quando bebido sozinho mas dá um gosto diferente e mágico à massa do udon que fez tudo fazer sentido! Achei que veio pouco no meu, voltei no balcão do chef e ele colocou uma conchada a mais para mim, hehe. Ah os acompanhamentos do udon (cebolinha, wasabi, gengibre, etc.) são à vontade.


O saldo foi positivo mas não recomendo para qualquer pessoa. Precisa ter paciência, ser compreensível e não estar morrendo de fome para aproveitar bem o udon - e mesmo assim não é todo mundo que gosta o suficiente para achar que a experiência vale a pena. Mesmo tendo achado a combinação do caldo com a massa ótima não é todo mundo que se contentaria com isso (como eu disse antes, eu gosto muito de macarrão de qualquer jeito). Mais variedade de caldo com certeza ajudaria!


Ficha feliz:

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

On va manger

Não acredito muito nos prêmios da Veja de melhores do ano (principalmente no quesito melhor chá) mas acredito muito no Gastrolândia e fui conhecer o On va manger em um domingo sem almoço em casa. Não confio também na Rua Frei Caneca e fiquei um pouco nervosa por ir descendo-a sem encontrar a rua do restaurante.
Dica do dia: é a que tem um posto de gasolina na esquina e não tem placa. xD


Chegamos no começo do horário do almoço, não tivemos maiores problemas com espera e isso não se aplica para quem chegou mais tarde e não tinha reserva. São poucos os lugares e eles são um pouco apertados também. Fomos bem atendidos, nossos pedidos não demoraram e o chef veio à nossa mesa perguntar se estava tudo bem. O mais chatinho mesmo foi ter que descer para escolher a sobremesa no balcão e, pelo número de opções, daria muito bem para ter um cardapiozinho para elas.


É tudo muito simples e sem frescura, escolhe-se o tipo de curso (fomos no mais econômico de R$34) e checa-se quais estão disponíveis de acordo com a semana, daí não sobram tantas opções assim - o que não significa que não haja boas opções.  Comecei com uma sopa de abóbora, que amo muito e fiquei um pouco confusa com esta porque era meio doce. Nada que tenha feito me arrepender da escolha! Ficou ótimo com o pão com cara de caseiro servido à vontade no começo da refeição.


De prato principal fui de lombo suíno com molho de mostarda da casa. Esperava que o molho fosse mais forte, no começo achei bom mas depois não sei porque ele me deu muita sede e não curto muito beber enquanto como (sim, é uma mania besta). A carne em si estava ótima, bem macia e cozida. A couve flor gratinada de acompanhamento estava ótima também, farta, com muito creme e queijo e em uma panelinha feliz.


Infelizmente não terminei bem minha refeição. Nunca resisto quando vejo um tiramisu e sempre espero que ele pelo menos me lembre em algum momento distante o que comi no Cake Boss Cafe. Este estava totalmente oposto, o creme era salgado e parecia mais um cheesecake ruim! A única coisa que salvava eram as bolachas encharcadas de licor de café.


O outro set pedido foi salada de lentilhas de entrada (normal, com gosto de vinagrete, então estava bom), steak apimentado (mas só por causa das bolinhas de pimenta, a carne em si não estava e era ótima, no ponto certo), pommes de terre on va manger (batata coziada, amassada, frita com sal, alecrim, alho e tomilho, muuuito boa) e mousse de chocolate (meio amargo, nada enjoativo, firminho e muito melhor que o tiramisu).


Li em alguns lugares que os acompanhamentos seriam refil mas fiquei cheia demais para confirmar a informação. Se é comida francesa de verdade eu não faço ideia, só sei que estava boa, honesta, farta (importantíssimo) e por um preço pra lá de justo, do jeito que todo lugar deveria ser.

Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu surpreendentemente rolando feliz
  • Preju: R$44 
  • Unidade visitada: 
    • Rua São Miguel, 89 - Bela Vista 
    • Próximo à Rua Frei Caneca, depois da Peixoto Gomide 
    • (11) 4561-1562
  • Horário de funcionamento: 
    • Segunda à quarta e domingo, das 12:00 às 16:00
    • Sexta e sábado, das 12:00 às 16:00 e das 19:00 às 23:00
    • Todos os dias, das 10:00 às 19:00 para café (exceto quinta)
  • Lotação: 60 lugares
  • Visa vale? Sim!
  • Site: http://www.facebook.com/pages/On-Va-Manger/283042785217716

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Receita: cookies

Os cookies, junto com outros doces gringos, estão se popularizando por aqui e nada melhor que ter uma fornada deles saindo quentinhos no aconchego do lar. Vi uma receita em algum video na internet que não sei ao certo qual, achei que, mesmo sendo uma desgraça para cozinhar, conseguiria fazê-los e no fim deu certo! So much win! \o/


Nível de dificuldade: médio. Envolve quebrar ovos, organização e mexer no forno
Porção: 12 cookies grandes e 8 médios

Ingredientes: 
  • 200g de manteiga (ou um tabletão inteiro) em temperatura ambiente
  • 1 xícara (chá) de açúcar mascavo
  • 3/4 de xícara (chá) de açúcar refinado 
  • 2 ovos
  • 2 3/4 xícaras (chá) de farinha de trigo 
  • 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
  • 1 colher (chá)de extrato de baunilha
  • 1 colher (chá) de canela 
  • 1 pitada de sal
  • 1 xícara (chá) de gotas de chocolate
Modo de Preparo: 
Antes de começar, ou em algum momento no meio do preparo, ligue o seu forno à 170ºC para que ele já esteja quentinho para receber os cookies.

Em uma batedeira (preferencialmente uma fixa porque se for uma de mão vai cansar), bata os açúcares e a manteiga até formar um creme uniforme e um pouco mais claro. Depois acrescente o restante dos ingredientes e a massa vai ficar bem pegajosa! Deixei as gotas de chocolate por último, para bater na mão com uma espátula para que elas não espatifassem na batedeira .


A massa vai ficar meio meio feia, mas é assim mesmo! Onde peguei a receita, recomendaram fazer as bolinhas com um pegador de sorvete (não sei se existe um nome mais bonito para isso), porque elas ficam do mesmo tamanho e desgruda mais fácil. O único problema é que achei que os cookies ficaram grandes demais e, mesmo em uma forma de tamanho considerável, alguns grudaram um no outro. No final fiz alguns usando uma colher mesmo.
Enfim, faça as bolinhas como quiser, forre a forma com papel manteira e coloque-os para assar por 10 à 12 minutos. O importante é que as bordas fiquem mais escuras.


Fiz 3 fornadas para assar a massa toda e reaproveitei a mesma forma por causa do papel manteiga. Eles esfriam rápido e para desgrudá-los é só passar uma espátula por baixo. O tempo no forno não foi suficiente para derreter as gotas de chocolate; uma sugestão é esquentá-los por alguns segundos no microondas antes de comer. No começo eles ficam um pouco moles mas não demora muito para que eles tomem a consistência de cookie.

Parecem melecas mas ficaram bons, juro!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Sweet Deli

Fiquei maluca quando soube que existia outro lugar além do Expresso Kazu que vendia choux cream e precisei de meio motivo para ir até o Sweet Deli para experimentar um! Infelizmente era um sábado e eles só abrem durante a semana, argh!  E, apesar de ficar na Paulista, fica em um shoppingzinho escondido. Pelo menos ele fica bem ao lado do Rei do Mate, que é visível da rua.


Depois de uns dias consegui passar lá durante a semana. Ainda era de manhã e a vitrine não estava totalmente cheia, mas os lindinhos choux cream já estavam lá! Tive vontade de levar todos!
O preço é o mesmo do Kazu e no geral os dois são muito parecidos, pau a pau. Este tinha mais amêndoas por cima, logo era mais crocante e com mais sabor, e tinha menos creme, mas ainda era farto e gostosinho.


Se estiver por perto durante a semana, vale demais conhecer! As senhoras que me atenderam são super simpáticas e quero muito voltar para provar outros doces!


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu feliz e achou até a sacola fofa
  • Preju: R$4,50 cada choux cream
  • Unidade visitada: 
    • Avenida Paulista, 2001 - Galeria 2001 - lojas 4 e 5
    • (11) 3289-9832
    • sweetdelipatisserie@gmail.com
  • Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 8:30 às 19:30
  • Site: http://www.facebook.com/sweet.deli.paulista

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Quase SP Burger Fest: Empório Saragana

Este era para ser o último lugar do SP Burger Fest, fiz reserva para uma mesa grande do lado restaurante para o sábado na hora do almoço e cheguei no horário já sabendo qual iria pedir! Nossa mesa tinha o papel do evento (como dá para ver na foto) e estava só esperando todos meus amigos chegarem para fazer o pedido... que não rolou.


Antes disso pedimos as bebidas (só havia duas opções de suco, pelo menos o de abacaxi com gengibre e hortelã era bom) e as entradas: batata doce chips com guacamole (que estava boa, só precisava vir muito mais chips porque sobrou muita guacamole) e bolinho de arroz com pequi.


Voltando ao problema, o garçom nos disse que eles não faziam os hamburgueres do evento no horário de almoço, fato besta que não nos foi informado nem na hora da reserva, nem quando chegamos e nem quando começamos a pedir as bebidas. Como disse antes, o papel estava até ali na mesma mas eles só tinham colocado-o lá para sinalizar a reserva! Tentaram conversar com a cozinha para abrirem uma exceção e nada feito. Saímos e fomos gordinhar no Bra.do, que sempre é uma boa escolha.

Não pagamos os 10% porque houve falha tanto do atendimento quanto da cozinha. Para ficar só um pouco mais feio, o garçom só percebeu quando já estávamos na porta e nos abordou para cobrar. Explicamos e pelo menos não rolou nenhum barraco (embora eu já estivesse preparada para um, hehe). Uma pena, gostaria muito de ter experimentado o hamburguer.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Evento Gastronômico do Bem

Feira de comida boa e barata sempre é uma boa pedida, fica ainda melhor quando parte da nossa grana vai para ajudar uma instituição e fica perfeito quando é para cachorros! Fui no Evento Gastronômico do Bem deste último domingo que estava lá para ajudar o Projeto SalvaCão, mesmo com o tempo fechado que acabou terminando em chuva chatinha!


Pelo menos o horário era ideal, umas 5 até as 7 e pouco da noite, porque não era exatamente horário de janta e não pegamos filas. Só tivemos que esperar um pouco pelo lanche de picanha argentina da Vivi Express (R$20) que era preparado na hora e, mesmo tendo tanta cebola e não ser meu, estava ótimo! Que carne! *-*

Comecei com a famosa coxinha de pato (R$7) do Carlos Bertolazzi e admito que foi por puro hype, hehe. Realmente não me dou muito bem comendo este bicho que acho tão fofo, preferia que fosse de frango, mas a massa estava sensacional, perfeita e super crocante por fora. Se não fosse pela curiosidade, teria pedido a de costela e teria saído 100% satisfeita.


Também peguei a paella da barraca do Festival de Pescados da Ceagesp (R$19) já que perdi a edição que rolou em setembro e também estava muito curiosa! A panelona que prepararam era impressionante, a porção bem servida (com 5 camarões gigantes) e estava boa. Para mim poderia ter um pouco menos gosto de mar e peguei um grãozão de areia no final desanimante. Fico muito triste quando a última bocada de um prato não é boa.


De sobremesa finalmente experimentei o pastel de nata da Casa Mathilde (lugar que sempre quis ir mas desanimo pela localização - R$7) e é tudo isso que dizem mesmo. O melhor que já provei até hoje! Minha mãe também aprovou, dizendo que lembra muito um doce que ela comeu quando era mais nova, e isso significa muita coisa!


Para fechar, um mocha do Black'n load, que foi uma novidade por se tratar de um carro de café! Parece que eles são novos, o atendimento foi um pouquinho confuso, mas tudo se resolveu quando peguei minha bebida quentinha. O gosto do espresso era presente e ao mesmo tempo não tão forte assim. Por ser de feira/rua, achei o preço um pouco salgado (R$8) pela quantidade, mas tudo bem, estava bom, esquentei por dentro e foi pelo bem dos cachorrinhos!


Outro prato que não pedi e merece destaque foi as costelas com batatas do Melograno (R$20): estavam bem macias, se desfaziam ao menor toque e veio com muita batata e alho só porque citamos que a minha sobrinha gostava (eles eram todos muito simpáticos!). Para ser perfeita só faltou ter um molho menos doce! O lanche de costela desfiada e vinagrete também estava bem bom.


Recomendo muito que, se puderem, frequentem as próximas edições porque é por uma boa causa e a comida é sensacional!  A dica do dia é tentar ir no almoço ou um pouco depois pois há o risco de algumas coisas acabarem, como a limonada com maçã verde de um carro de sucos (minha sobrinha comprou a última e era ótima, doía os lados do rosto!).


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu feliz e ainda ajudou cachorrinhos!
  • Preju: R$41
  • Unidade visitada: 
    • Praça Charles Miller s/n 
    • Estacionamento do Estádio do Pacaembu
  • Horário de funcionamento: domingo, das 11:00 às 21:00
  • Visa vale? Não e em algumas barracas só era aceito dinheiro
  • Site: http://www.facebook.com/eventodobem