Pular para o conteúdo principal

Restaurant week: Angeline

O último restaurante que fui nesta edição do Restaurant week foi o Angeline. Estou tentando publicar este post o mais cedo possível no último dia do evento mas acho que não vai dar tempo de ajudar ninguém, haha!
Ele fica localizado em uma área cheia de pequenos restaurantes que parecem ser bons e que alimentam os trabalhadores das infinitas empresas instaladas na região. Logo, no sábado que fui, estava tudo tão vazio que dava até medinho!


Escolhemos com tranquilidade a mesa para sentar e fomos muito bem atendidos, do começo ao fim. Enquanto não estão ocupados, os garçons ficam parados em pé na ponta do salão, então era muito fácil chamar um deles. Na verdade nem precisamos fazer isso porque eles vinham na mesa assim que percebiam que acabamos o prato, por exemplo. No timing certo, sem parecer que estavam desesperados pela nossa saída.

Tudo que nos foi servido foi surpreendente! O couvert, composto de cestinha de pães italianos quentes e 3 pastas, era cortesia da casa e estava muito bom. Mais casas poderiam adotar esta prática, hein? Talvez o único inconveniente tenha sido a ricota, que estava um pouco seca e não parava em cima do pão, hehe.


Para abrir os trabalhos do menu RW, todos da mesa escolheram o crepe de cogumelos. Sensacional, embora eu seja suspeita para dizer algo porque amo cogumelos, hehe. A massa era fina, o recheio estava na quantidade certa (nem muito para transbordar, nem pouco para sentir falta); simples porém bem executado. Uma senhora entrada!


Como a esta altura dos acontecimentos eu já estava relativamente alimentada, escolhi a opção mais leve: Pescada branca ao molho Nemours com espaguete à Florentina. Este tal molho Memours era molho branco com alcaparras, salsinha, vinho branco e limão; enquanto o espaguete tinha espinafre, cebola, pimentão vermelho, azeite e parmesão. Realmente era um prato muito leve, mas que ao mesmo tempo acabou de estufar meu estômago, haha! A porção era bem servida, macarrão al dente, peixe bem molinho. Para o meu padrão não saudável, estava faltando um pouco de sal, mas provavelmente a intenção era justamente essa. Mesmo assim não faltou sabor e alegria ao prato.


A segunda opção era totalmente oposta: Peito de frango a oda de Siena com pene Allá Puttanesca. Sim, filé de frango também não é lá muito pesado, mas o sabor estava muito mais forte. No frango ia cebola, azeite, rodelas de alho (hooo!), orégano, tomilho, molho de pimenta, salsa picada e sal; e no pene alho, aliche, azeitona preta e alcaparras. Estes dois últimos ingredientes juntos carregaram o prato inteiro! Não que fosse ruim, mas provavelmente eu não conseguiria comer tudo.


A única e maior decepção do almoço foi na sobremesa. O critério que nos levou ao Angeline foi justamente este porque queríamos muito experimentar o mousse dois limões... e ele havia sido retirado do cardápio! O motivo pelo menos foi nobre: muitos clientes reclamaram que era muito azedo e eles o substituíram por sorvete de creme com calda de frutas vermelhas. Isso só me faz pensar o quão bom esse mousse era, AAAAA~! Puxa vida, você pede um mousse com esse nome e não queria que fosse azedo? E ainda acaba com a minha alegria por nada? Se você foi uma dessas pessoas que reclamaram, saiba que estou jogando uma praga em você neste momento, hehehehe.

Ufa, desabafei. Voltando ao assunto, pedi o tal sorvete e ainda bem que ele era bem simples porque eu quase não consegui comê-lo. Poderia ter muito, mas muito mais calda para compensar a ausência do mousse.


Meus amigos pediram o folhado de abacaxi, que era bem mais interessante: massa folhada com chantilly, pedaços e calda de abacaxi e sorvete de creme. Poderia estar muito bom e bonito, mas não apagou as marcas da frustração.


Mesmo com tanta tristeza no olhar, adorei o almoço, o lugar e a conta, que foi pra lá de justa. Um retorno é muito difícil por causa da localização, mas fica a dica para quem trabalha por ali! Outra dica de ouro: faz parte do Grubster.

Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu rolando feliz e jogando pragas 
  • Preju: R$37,00 (RW + ação criança + bebida + 10%)
  • Unidade visitada:
    • Avenida Nova Independência , 30 - Itaim Bibi, perto da Berrini
    • (11) 2638-5737
    • angeline.restaurante@gmail.com
  • Horário de funcionamento:
    • Segunda à sábado, das 11:40 às 23:00 
    • Domingo, das 12:00 às 17:00
  • Site para maiores informações: http://www.angelinerestaurante.com.br

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Doces Dulce

Mais uma dica de bairro feliz na área. Este vale a pena porque, pelo menos aqui em casa, a gente tinha um problemão para encontrar docinhos de festa de qualidade e em quantidades menores que 100. Geralmente os lugares ou pessoas só fazem muitos para festas e buffets e às vezes, justamente por causa da quantidade, não são tão gostosos. Para piorar, minha família não é muito grande e a gente também tem vontade de comer essas coisinhas sem ter um motivo de comemoração específico.


Em uma ruazinha meio escondida, apagada por causa de um supermercado que fica em frente, encontra-se um mini paraíso do doces felizes, o Doces Dulce. Olhando para a fachada ninguém dá nada, mas logo na entrada você é recepcionado por várias bandejas de doces gritando "Eu! Me leva! Uhul!".


O preço delas varia pouco (de 9 a 10 mangos de puro deleite) e tem brigadeiro, beijinho, cajuzinho, camafeu, quindim, olho de sogra, queijadinha, trufas, bombons e outros que eu nem sei o nome. Algumas são mistas e, c…