Pular para o conteúdo principal

Saj

Fiquei estufada o dia todo depois do almoço na Cantina Gigio e, como estávamos na Vila Madalena fazendo hora e tomando o lindo Ilha de Java no Ó-chá, resolvemos jantar no Saj porque lá teríamos a opção de pedir algumas esfihazinhas, só para dizer que jantamos e tal. Quanta inocência!


O lugar é bacana, o atendimento é sensacional (o host nos sugeriu uma mesa nos fundos para que pudéssemos assistir os pães sendo feitos) e a comida é pra lá de boa. Não nos contemos e pedimos um trio de pastas (babaganouch, coalhada seca e homus) com pãezinhos para começar. Não gostei muito do babaganouch porque é feito com berinjelas, mas os outros dois estavam ótimos. Perde por muito, muito, muito pouco pros do Arábia. A porção é bem farta e eu poderia ter parado por aí se eu não tivesse olhos de gordinha, heh.


Comi duas esfihas de prato principal, uma folhada e outra normal, de carne e carne com coalhada (que ideia sensacional, parabéns para quem finalmente juntou essas duas coisas tão lindas!). Não tenho o que reclamar, não eram miserentas, a massa era fofinha e a carne estava ótima!


Para fechar a noite, um choco l'amour (sorvete, farofa doce e cobertura de chocolate), dividido porque todo mundo já estava cheio mas mesmo assim queria experimentar uma sobremesa, hehehe. Vicio muito fácil em coisas com farofa doce, então curti muito!


Não é dos mais baratos, mas o preju vale muito à pena, ainda mais porque não há muitas opções de comida árabe (neste caso, libanesa) estilosa na cidade. Alguns dias depois da minha visita, esta unidade sofreu um arrastão e por sorte os bandidos foram presos. Claro que isso não é motivo para não voltar, só vou é pensar duas vezes para jantar lá novamente. =(

Fiz um video rápido com o pão sendo feito. Na verdade o processo é muito rápido e era difícil conseguir filmar desde o começo. Como havia muita conversa no salão, além de eu xingando a câmera, preferi tirar o som, hehehehe.


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu rolando ainda mais e feliz
  • Preju: R$37
  • Unidade visitada:
    • Rua Girassol, 523
    • (11) 3032 5939
  • Horário de funcionamento:
    • Segunda à sexta, das 12:00 às 16:00 e das 18:30 às 23:00
    • Sábado, das 12:00 à 0:00
    • Domingo, das 12:30 às 22:30
  • Lotação: 74 lugares
  • Site: www.sajrestaurante.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Receita própria: Banana com Neston

Parece bobo e realmente é: sabe o slogan do (ou da?) Neston que é algo a ver com existirem 1000 maneiras de prepará-lo? Quando eu era criança eu queria experimentar os 1000 jeitos e às vezes apelava para conseguir mais receitas diferentes: por exemplo, ter açúcar em uma e não ter geravam duas receitas, uhul!  Depois passei muito tempo sem querer ver uma lata de Neston na minha frente (sim, eu sei que agora não é mais lata mas *velhinha mode on* na minha época era *velhinha mode off*) porque eu tenho essa mania de gostar de algo e comer até enjoar. Há pouco tempo voltei a misturar esses floquinhos felizes em uma coisa ou outra, mas com moderação. 
Gostaria de dividir com vocês receitas mais legais mas cozinho tão bem quanto sei voar. Então é o que temos para hoje: Banana com Neston! \o/

Porção: 1 pratinho cheio para uma pessoa Nível de dificuldade: besta de tão fácil que é
Ingredientes: 1 banana (pode ser de qualquer tipo) 2 colheres de sobremesa de neston 1 colher de sobremesa de açúcar o…