Pular para o conteúdo principal

Feirinha Gastronômica da Magali

Fomos sábado na Feirinha Gastronômica da Magali pensando que talvez não estivesse tão cheio porque muita gente foge da cidade no feriado e rolava em um lugar não muito perto do metrô Barra Funda (era preciso pegar um ônibus, pelo menos era rápido). Que nada! Às 13 horas o evento tava bombando com filas gigantes, crianças malucas e cachorros quase pisoteados pra todo lado!


Como cheguei antes dos meus amigos, fui encarar a fila do hamburguer que não estava nada amigável (e ficou ainda pior e absurda com o passar das horas) e demorei, entre esperar para pagar e para pegar o hamburguer pessoalmente, uns 40 minutos sob um sol torrante. Era o Red Wings, com maionese trufada (que nem senti), hamburguer de fraldinha, pasta de 5 queijos (que não devia ter nem 3 e tinha a cara meio sinistra), tomate marinado (na verdade era uma fatia de tomate mesmo, eu vi as moças cortando na hora) em pão vermelho especial (que só era tingido de vermelho mesmo). Estava muito bom, pena que não foi o suficiente para matar a maior parte da minha fome porque não queria mais encarar fila alguma! Ah, e não era possível escolher o ponto da carne, era bem passado pra todo mundo - e faz sentido considerando o número de crianças presentes.

Fila maldita
Fiquei só na vontade de comer espetinhos e marshmallows recheados de brigadeiro ou cookies com sorvete. Aliás essa barraca de doces (Doçuras e Travessuras do Penadinho) foi a que teve o estoque esgotado mais cedo e quando consegui comprar nela só havia brownies de nutella ou pasta de amendoim (provavelmente porque eles não estavam descritos no menu da barraca). Levei o de nutella para comer em casa porque a cobertura ficou toda grudada na tampa da marmitinha! A massa era boa, bem molhadinha e tal, pena que a nutella parecia ser genérica (ou simplesmente ressecou, quem sabe?) e tinha muita manteiga, não sei se no próprio brownie ou para untar.


Falando nisso, se eu não tivesse lido o release do evento antes, não saberia de muitas coisas e teria perdido um tempo danado tentando achar os menus de cada barraca.  Por exemplo, que na barraca de churros vendia um bom mate com limão ou suco de abacaxi com limão siciliano e gengibre por um preço camarada.

Compraram churros também, esse era recheado de banana e canela
Encerrei a aventura com uma paleta de morango com leite condensado do Me Gusta - embora tivesse comprado uma de banana com nutella, que havia se esgotado sem o moço perceber. Outras comidas clicadas foram o hot dog francês de salsicha Frankfurter, queijo cremoso, ketchup de melancia (?) no pão artesanal por R$15 (ow cachorro quente caro paporra) e a tapioca de mix de cogumelos, uvas verdes e mussarela de búfala (que tinha um matinho no tempero que não me agradou) porque não estavam com filas absurdas. Alias quem quisesse encontrar a paz plena era só ir na barraca de saladas, ninguém cobiçava aqueles copos cheios de verdura. xD


Ainda rola hoje, domingo, e por isso que este post está sendo publicado antes, oooh! Se você ler isso a tempo, apareça se possível as 11, não leve os cachorros para sofrer e algumas barracas aceitam cartões de débito e crédito.

Gramado que tinha na frente, salvou vidas!
 Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu querendo mais porém com receio de pegar chuva e filas intermináveis
  • Preju: hamburguer R$18, mate R$5, brownie R$10, paleta R$8
  • Unidade visitada: Avenida Marquês de São Vicente, 2301 - Jardim das Perdizes
  • Quando rolou: 18 e 19 de abril das 11:00 às 19:00
  • Site: http://www.facebook.com/events/1418185168497868

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Doces Dulce

Mais uma dica de bairro feliz na área. Este vale a pena porque, pelo menos aqui em casa, a gente tinha um problemão para encontrar docinhos de festa de qualidade e em quantidades menores que 100. Geralmente os lugares ou pessoas só fazem muitos para festas e buffets e às vezes, justamente por causa da quantidade, não são tão gostosos. Para piorar, minha família não é muito grande e a gente também tem vontade de comer essas coisinhas sem ter um motivo de comemoração específico.


Em uma ruazinha meio escondida, apagada por causa de um supermercado que fica em frente, encontra-se um mini paraíso do doces felizes, o Doces Dulce. Olhando para a fachada ninguém dá nada, mas logo na entrada você é recepcionado por várias bandejas de doces gritando "Eu! Me leva! Uhul!".


O preço delas varia pouco (de 9 a 10 mangos de puro deleite) e tem brigadeiro, beijinho, cajuzinho, camafeu, quindim, olho de sogra, queijadinha, trufas, bombons e outros que eu nem sei o nome. Algumas são mistas e, c…