Pular para o conteúdo principal

12º Okinawa Festival

Fui pela primeira vez no Okinawa Festival, muito movida pela curiosidade e pelo infortúnio de ter perdido o Festival do Japão deste ano. A estrutura é muito parecida, só que em menores proporções: muitas barracas de comida, de produtinhos, palco com apresentações, arquibancada e velhinhos felizes. O que tinha de diferente era um chão de terra que às vezes levantava uma poeira pra cima das barracas, nada muito preocupante porque ninguém passou mal depois, ae!

Graaande tiozinho do soba, na quarta foto!
O padrão dos preços dos pratos mais legais era R$20. A princípio achei caro mas a maioria vinha com muitos acompanhamentos e dois deles encheriam muito o meu estômago. O esquema aqui era dividir os pratos para experimentar mais coisas diferentes, hehe. E mesmo assim não consegui roubar mais que um pedaço do okonomiyaki (que tinha a maior fila, mas nada comparada a do mesmo prato no Festival do Japão). Não sei se era porque estava muito cheia, achei o molho meio forte e salgado demais.


Meu maior objetivo era experimentar o soba, que era vendido em duas barracas pelo mesmo preço. O diferencial foi o tiozinho da primeira, que era super simpático e feliz e caprichou na porção de barriga de porco, que estava ótimo e acho que era a melhor parte do prato, hehe. Juro que quando pedi pensei que fosse um pouco mais light, que peeena que tinha a barriga! O macarrão parece um udon al dente; o molho era bem diferente, não era à base de shoyu e era mais temperado. O único defeito foram os vários pedaços malignos de gengibre (para mim que sou fracote).


Também experimentei o shimeji com salmão (que só mandou lembrança, havia só algumas lasquinhas aqui e ali dele. Mesmo assim curti porque afinal é shimeji) e a costela com misso, que era muito boa, com um molho de misso de matar de tão bom (pena que não tinha como comer direito, com falta de apoio pro prato e tal). E para beber, uma raspadinha que nunca derretia mas que para aquele calor valeram os R$5!


Como sou preguiçosa, acho que não volto ano que vem por causa da distância e da minha completa falta de senso de direção na zona leste. Só por isso também! Ah, para quem quiser ir ano que vem, eles só aceitam dinheirinhos e não tem caixa eletrônico para sacar lá.


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu cheia feliz mas com muita sede e cansada
  • Preju: uns R$35
  • Onde: 
    • Associação Okinawa de Vila Carrão
    • Praça Haroldo Daltro, 297 - Vila Carrão
  • Período: 6 e 7 de setembro, das 11:00 às 21:00 (sab) e 20:00 (dom)
  • Site: http://www.okinawafestival.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Receita própria: Banana com Neston

Parece bobo e realmente é: sabe o slogan do (ou da?) Neston que é algo a ver com existirem 1000 maneiras de prepará-lo? Quando eu era criança eu queria experimentar os 1000 jeitos e às vezes apelava para conseguir mais receitas diferentes: por exemplo, ter açúcar em uma e não ter geravam duas receitas, uhul!  Depois passei muito tempo sem querer ver uma lata de Neston na minha frente (sim, eu sei que agora não é mais lata mas *velhinha mode on* na minha época era *velhinha mode off*) porque eu tenho essa mania de gostar de algo e comer até enjoar. Há pouco tempo voltei a misturar esses floquinhos felizes em uma coisa ou outra, mas com moderação. 
Gostaria de dividir com vocês receitas mais legais mas cozinho tão bem quanto sei voar. Então é o que temos para hoje: Banana com Neston! \o/

Porção: 1 pratinho cheio para uma pessoa Nível de dificuldade: besta de tão fácil que é
Ingredientes: 1 banana (pode ser de qualquer tipo) 2 colheres de sobremesa de neston 1 colher de sobremesa de açúcar o…