Paribar

Depois de comer dois doces da tia do doce (uma torta de limão e um merengue de morango, sempre ótimos), fomos almoçar no Paribar porque eu tinha um cupom feliz. A região ainda me dá um medinho, o caminho não é muito bonito mas o lugar em si era estilosinho e nada de ruim aconteceu, tirando o couvert artístico hehe (a música não era das piores, mas eu preferia ter a opção de não ouvir nada e não ter que pagar R$10, ack!).

Foto cortesia tirada em um iPhone

Ainda estávamos no horário do brunch e começamos pedindo dois pratos de ovos para experimentar: um frito sobre um pão italiano com aspargos e queijo (bacanudo, não achei que os aspargos fossem combinar tanto!) e o meu, mexidos com queijo mascarpone e pão fofinho com manteiga de ervas, que estava sensacional! Claro que poderia ter mais mascarpone e sei que não tem para não levar o preço às alturas, haha. Nunca pensei que fosse gostar tanto de ovos mexidos com pão, tudo ali combinava e era bom. Não tinha muita variedade de textura *momento top chef* mas eu nem ligo!

Ow coisinha linda!

Meu amigo foi direto no prato principal, achando pelo valor (R$42) que seria um prato minimamente decente. Infelizmente o filé com salada foi um dos pratos mais pobres que já vi nesses anos de gordinhagem. O prato era uma carninha safada com 1 folha de cada tipo (ok, talvez 2 de alface americana) e 1 fatia de tomate. Era tão miserento que dava raiva de pensar que tiveram coragem de servir só aquilo e ainda cobrar o que cobraram! Se fosse comigo teria subido na mesa e armado o barraco, hehehe!


Para completar o tanque, dividi um filé com shitake, que na verdade era filé ao molho madeira com batatinhas legais com shitakes por cima. Reparem que a meia porção tem o tamanho da porção inteira da foto anterior! Estava bem gostoso e o ponto da casa é do jeito que eu gosto (levemente rosado).


Antes de ir, tinha lido alguns reviews sobre o atendimento ruim e graçasadeus não tive problemas com isso. O que não curti mesmo foram o prato miserável; a obrigatoriedade de pagar o couvert artístico e o cardápio que, para alguns pratos, não havia descrição alguma. Os preços são meio salgadinhos e o entorno nada bonito. Sem cupom, não vale o deslocamento.


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu feliz mas não volta com valor integral
  • Preju: se não fosse o cupom, tudo teria saído por R$210
  • Unidade visitada:
    • Praça Dom José Gaspar, 42 - República
    • (11) 3237-0771
  • Horário de funcionamento:
    • Segunda à sábado, das 11:30 à 0:00
    • Domingo, das 10:00 às 17:00
  • Lotação: 96 lugares
  • Visa vale? Sim!
  • Site: http://www.paribar.com.br

Comentários