Pular para o conteúdo principal

Gyu Kaku

Enrolei e enrolei porque queria fazer um post caprichadão ao quadrado, mas acho que isso era só desculpa porque eu tava mermo era com preguiça de editar as fotos, haha! Para fechar nossa viagem meu amor à New York city, encontramos no Foursquare (quem diria) um lugar especializado em churrasco japonês, o Gyu kaku.

Você já viu uma carne crua mais linda que essa?
Chegamos logo no começo do expediente e o lugar estava vaziozão, o que nos permitiu escolher uma mesa perto da janela. Na verdade a parede toda era a janela e a vista era bonitona! A decoração dava aquele ar muito true ao lugar e em todas as mesas havia uma chapa central onde a magia acontecia. De tempos em tempos, um funcionário vinha trocar as grelhas para que os restos de uma comida não afetassem a outra, oooh! Ah sim, e nós mesmos grelhávamos a comida, achei isso muito bacaninha!


Havíamos visto do lado de fora que havia opções de porções mais baratas e combinhos durante a semana e nisso escolhemos uma sequência básica feliz. As carnes eram maravilhosas, cortadas bem fininhas e de uma qualidade inquestionável. Na mesa havia disponíveis 3 molhos diferentes para passar as carnes, um deles parecia o de shabu shabu, um pouco azedinho - nem preciso dizer que esse foi o meu favorito, hehe.


Até os acompanhamentos eram ótimos! Comi todo o meu chawan de gohan com ovo e temperinhos com gosto!


No final ainda teve um smore de sobremesa, genial. E claro que estava bom porque não há como errar quando se tem marshmallow derretido e chocolate juntos.


Por mais que a gente tenha ficado na pilha para conhecer mais lugares novos e legais, já estou morrendo de saudades do Gyu kaku e do Totto lamen. Complicado ter encontrado comida japonesa fodástica nos Estados Unidos, haha!


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu rolando feliz como nunca havia rolado feliz antes
  • Preju: 60 doletas? Ou algo assim? Só vi carne na minha frente *o*
  • Unidade visitada:
    • 805 3rd Avenue (2º andar) - Mid Town, New York
    • (212) 702-8816
  • Horário de funcionamento: (dividido conforme os menus)
    • Happy Hour
      • Segunda à quinta, das 11:30 às 18:00 e das 21:30 às 23:00
      • Sexta, sábado e domingo, das 11:30 às 18:00
    • Jantar 
      • Segunda à quinta, das 15:00 às 23:00
      • Sexta e sábado, das 15:00 à 0:00
      • Domingo, das 15:00 às 22:00
  • Site: http://www.gyu-kaku.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Doces Dulce

Mais uma dica de bairro feliz na área. Este vale a pena porque, pelo menos aqui em casa, a gente tinha um problemão para encontrar docinhos de festa de qualidade e em quantidades menores que 100. Geralmente os lugares ou pessoas só fazem muitos para festas e buffets e às vezes, justamente por causa da quantidade, não são tão gostosos. Para piorar, minha família não é muito grande e a gente também tem vontade de comer essas coisinhas sem ter um motivo de comemoração específico.


Em uma ruazinha meio escondida, apagada por causa de um supermercado que fica em frente, encontra-se um mini paraíso do doces felizes, o Doces Dulce. Olhando para a fachada ninguém dá nada, mas logo na entrada você é recepcionado por várias bandejas de doces gritando "Eu! Me leva! Uhul!".


O preço delas varia pouco (de 9 a 10 mangos de puro deleite) e tem brigadeiro, beijinho, cajuzinho, camafeu, quindim, olho de sogra, queijadinha, trufas, bombons e outros que eu nem sei o nome. Algumas são mistas e, c…