Pular para o conteúdo principal

Red Angus

Tive um almoço pra lá de meu amor no Red Angus no último feriado chuvoso, afinal só mesmo comida boa para me tirar de casa em um tempo desses. Apesar de uma das regras do cupom exigir reserva 2 dias antes, liguei para o restaurante e ninguém atendia, logo a culpa não era minha! Sem dizer que cheguei no auge do horário de pico do almoço e tinha lugar de sobra no salão. Aliás, que salão! Muito amplo e com uma decoração bem classicona e imponente. Em alguns detalhes, beirando o brega de tão clássico.


Geralmente eu espero um atendimento blasé desses lugares que parecem ser cheios de frescuras e ainda bem que este lugar me surpreendeu neste quesito. Só agora, enquanto selecionava as fotos para este post, que eu percebi que havia um erro na conta, mas nada que mudasse o preju considerável que meus amigos sem cupom levaram. Para deixar registrado: trouxeram o couvert sem soliciação, não comemos e cobraram. Ainda bem que foi só 7,90 para a mesa.

Buuuu para o couvert!
Como estávamos de bom humor, pedimos de entrada Bruschettas com mussarela de búfala, tomate e manjericão (14,90). Muito gostosas, bem preparadas e recheadas, uma pena que eram montadas em uma torradinha super minúscula. Tirei uma foto de um ângulo mais generoso para não desmerecê-las.


Opa, esqueci de dizer que o destaque da casa são as carnes. Não perguntei porque me pareceu óbvio e eu espero que seja isso mesmo, mas Red Angus é uma raça de boi e suponho que é deste tipo que eles usam. Não sou nada especialista (para variar) em carnes, então não consigo identificar isso comendo só comendo o bifinho.

Pedimos uma Mini Parrilada (150,00, calma que serve 3 pessoas!), que são 900g de carne divididas em 3 pedaços de 3 tipos diferentes na chapa: picanha , chorizo e baby beef. Ainda acompanha arroz, vinagrete e farinha. Estavam muito, mas muito boas mesmo. Erraram um pouco o ponto da carne, talvez porque contaram com o tempo que ela ficaria na chapa, então os primeiros pedaços estavam ao ponto ao invés de bem passados. E mesmo assim eu comi com gosto.
A batata frita que aparece na foto foi pedida à parte, afinal batata frita nunca é demais.


Pedimos uma sobremesa por curiosidade: Crème brûlée (18,90. Não sei se a acentuação tá certa, é muita informação). A porção é microscópica como na entrada, pelo menos agora a gente já estava com a barriga forrada. Trata-se basicamente de um creme de baunilha e o que mudam de lugar para lugar são os adereços. Aqui ele tinha a superfície um pouco queimada para criar uma casquinha dura, que deu toda a graça. E só por ela que não me arrependi tanto pelo pedido, hehe!


As carnes parecem ser mais bem preparadas que em um rodízio, sem dizer que sai por um pouco menos e se come o suficiente, sem ter que ser carregado em uma maca por coma alimentar. Acho que é um lugar válido para se ir eventualmente pedindo as coisas certas (leia-se aquelas que meu bolso simpatizam mais). Em caso de emergência, se a fome bater mas o cartão chorar, há um McDonalds enorme atravessando a avenida.


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu quase rolando e feliz
  • Preju: seria uns R$80,00 sem cupom e com a conta errada
  • Unidade visitada:
    • Rua Henrique Schaumann, 251
    • (011) 3775-5000
  • Horário de funcionamento:
    • Segunda à sexta, das 12:00 às 15:00 e das 19:00 às 00:30
    • Sábado, das 12:00 às 16;00 e das 19:00 às 00:30
    • Domingo, das 12:00 às 17:00
  • Lotação: 148 pessoas
  • Site para maiores informações: http://www.restauranteredangus.com.br

Comentários

  1. Olá.. Tudo bem?
    Encontrei seu blog no twitter e já estou seguindo.
    Também possuo um blog voltado para gastronomia de sp e abc paulista.

    Visite a gente! http://restaurantesp.blogspot.com
    Ah... Já estou te seguindo através do blog.

    Abraços,

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Doces Dulce

Mais uma dica de bairro feliz na área. Este vale a pena porque, pelo menos aqui em casa, a gente tinha um problemão para encontrar docinhos de festa de qualidade e em quantidades menores que 100. Geralmente os lugares ou pessoas só fazem muitos para festas e buffets e às vezes, justamente por causa da quantidade, não são tão gostosos. Para piorar, minha família não é muito grande e a gente também tem vontade de comer essas coisinhas sem ter um motivo de comemoração específico.


Em uma ruazinha meio escondida, apagada por causa de um supermercado que fica em frente, encontra-se um mini paraíso do doces felizes, o Doces Dulce. Olhando para a fachada ninguém dá nada, mas logo na entrada você é recepcionado por várias bandejas de doces gritando "Eu! Me leva! Uhul!".


O preço delas varia pouco (de 9 a 10 mangos de puro deleite) e tem brigadeiro, beijinho, cajuzinho, camafeu, quindim, olho de sogra, queijadinha, trufas, bombons e outros que eu nem sei o nome. Algumas são mistas e, c…