Pular para o conteúdo principal

Comendo no aeroporto Seattle-Tacoma

Domingo, nosso último dia em Seattle (sim, os posts entrarão fora de ordem porque alguns são muito longos, sou preguiçosa e vou adiar ao máximo, hehe), foi tão cheio que não sabíamos se conseguiríamos pegar nosso avião de volta! Felizmente conseguimos e ainda sobraram muitas horas para enrolar e jantar. Como as filas desse aeroporto são de matar, fizemos o check in e passamos pela segurança logo que chegamos e só fomos procurar algo para comer depois que encontramos nosso portão de embarque.

Compramos lanches do La Pisa Cafe, que também vendia massas e besteirinhas. Escolhi um lanche de peito de peru e o noivo um panini de frango com pesto porque não queríamos nada pesado antes da viagem. Estavam quentinhos e bem bons, não esperava que o pão estivesse tão crocante (talvez eu ainda associe comida ruim com aeroporto, quando na verdade a culpa são daquelas marmitas do inferno que servem nos voos, haha). Ah, e ainda ganhamos um pacotinho de salgadinho.


Para acompanhar, o noivo pegou um café com avelã no The Coffee Bean and Tea Leaf, que ficava perto também. Era docinho, feliz, bem fraquinho e não me fez efeito algum, capotei a viagem inteira e sem tomar remédio, uhul! Apesar de ter chá no nome, não havia nenhuma boa opção da minha amada bebidinha. De brinde ganhamos uma senha para usar o wi-fi deles! :D

Depois da última refeição que vi num voo indo pros Estados Unidos, decidi fugir de vez de comida de avião como o diabo foge da cruz. A sorte é que os aeroportos daqui são enormes e cheios de boas opções. Também é possível fazer lanchinhos em casa e levar, coisa que fizemos na ida. Frango com gosto de velho, falta de tempero ou carne de laboratório de cientista maluco nunca mais.


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu bem e pronta para entrar no avião que atrasou pacas 
  • Preju: o lanche custava uns US$8 
  • Unidade visitada:
    • 17801 International Blvd, Seattle
    • Terminal A, próximo ao portão A9
  • Horário de funcionamento:
    • La Pisa Cafe: todos os dias, das 4:30 à 0:00
    • The Coffee Bean and Tea Leaf : todos os dias, das 5:00 às 17:00
  • Site: http://concourse-usa.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Doces Dulce

Mais uma dica de bairro feliz na área. Este vale a pena porque, pelo menos aqui em casa, a gente tinha um problemão para encontrar docinhos de festa de qualidade e em quantidades menores que 100. Geralmente os lugares ou pessoas só fazem muitos para festas e buffets e às vezes, justamente por causa da quantidade, não são tão gostosos. Para piorar, minha família não é muito grande e a gente também tem vontade de comer essas coisinhas sem ter um motivo de comemoração específico.


Em uma ruazinha meio escondida, apagada por causa de um supermercado que fica em frente, encontra-se um mini paraíso do doces felizes, o Doces Dulce. Olhando para a fachada ninguém dá nada, mas logo na entrada você é recepcionado por várias bandejas de doces gritando "Eu! Me leva! Uhul!".


O preço delas varia pouco (de 9 a 10 mangos de puro deleite) e tem brigadeiro, beijinho, cajuzinho, camafeu, quindim, olho de sogra, queijadinha, trufas, bombons e outros que eu nem sei o nome. Algumas são mistas e, c…