Pular para o conteúdo principal

BOS BBQ - Parte II "The Barbecue Revenge" [fechado]

Na primeira visita do gordinho ao BOS BBQ, comi até dizer chega, mas não experimentei a tão falada Costela Suína do BOS, que diziam as lendas serem maiores, mais gostosas e mais suculentas que as já lendárias Ribs on the Barbie do Outback (que já foram melhores, diga-se de passagem). Contudo, nesta já 3º visita ao BOS, consertei essa falha em meu currículo (!).

Chilli com Carne e Chips - esta foi em uma visita anterior, não vale a pena o preço que se paga! >_<

Começamos por algo bem light, uma Linguiça Barbecue. É simples, é servida ainda embalada e já fatiada, mas vem bem suculenta e temperada. Logicamente, vai muito bem acompanhada dos molhos barbecue da casa, em especial com a BBQ Honey com uma pingada da Habanero.

O que será, o que será?

Tchanans!

Depois, seguimos com as já conhecidas Croquetes de Costelinha do BOS, e as aguardadíssimas costelas... @_@ Ok, na verdade, foi muita expectativa, e logicamente não superou nem mesmo atendeu o esperado. Mas de fato é bem diferente da servida no Outback ou Applebees, tanto com relação ao tempero, ou mesmo no seu cozimento. Não chega a se desintegrar na boca como alguns já me disseram, mas talvez seja porque peguei bem o período do final do almoço (cheguei lá eram 16h do domingo >_>).

Esta é a half-rack! São 2 níveis!
Como eu não tinha almoçado nem tomado café-da-manhã no dia, ainda tinha espaço, e pedi ainda mais um hamburguer, pois estava no SP Burger Fest e tal, e não podia perder e tal... não é porque eu sou um "saco sem fundo" ou nada parecido, claro que não. Hunf.

O lanche era o Lavaca Street Burger, composto de hamburguer da casa com queijo emmenthal, creme de queijo e chili, acompanhado de batatas rústicas e/ou salada. A carne veio no ponto, e a combinação é simples e muito boa, contudo, faltou um pouco de tempero na carne, ou basicamente, sal (mas só um pouco, nada de matar e nada que um molho do BOS com Habanero não resolvesse!).

Não, a salada não era minha. Não se engane.
Depois de tanta comida, ainda tentaram me oferecer sobremesa. Se não fosse o medo da conta bater os 3 dígitos por pessoa, era capaz de eu ter aceitado...

PS: não vale a pena o chá com refil! Cuidado! A não ser que você goste de muito, muito amargo, e quase irremediável a não ser com doses cavalares e homéricas de açúcar!

Ficha Feliz:
  • Satisfação do gordinho: só não saiu rolando pq estava de carona no dia! =D
  • Preju: R$ 80 por pessoa, com entrada, entrada [2], entrada [3], principal, milk shakes e refris.
  • Unidade visitada:
    • Rua Pedroso Alvarenga, 559, Itaim Bibi
    • (11) 3078-4858
  • Horário de funcionamento:
    • Segundas às quintas, das 12:00 às 14:30 e das 18:00 às 00:00
    • Sextas, das 12:00 às 14:30 e das 18:00 às 01:00
    • Sábados, das 12:00 às 01:00
    • Domingos, das 12:00 às 23:00
  • Visa Vale? Sim!
  • Site: http://bos-bbq.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Doces Dulce

Mais uma dica de bairro feliz na área. Este vale a pena porque, pelo menos aqui em casa, a gente tinha um problemão para encontrar docinhos de festa de qualidade e em quantidades menores que 100. Geralmente os lugares ou pessoas só fazem muitos para festas e buffets e às vezes, justamente por causa da quantidade, não são tão gostosos. Para piorar, minha família não é muito grande e a gente também tem vontade de comer essas coisinhas sem ter um motivo de comemoração específico.


Em uma ruazinha meio escondida, apagada por causa de um supermercado que fica em frente, encontra-se um mini paraíso do doces felizes, o Doces Dulce. Olhando para a fachada ninguém dá nada, mas logo na entrada você é recepcionado por várias bandejas de doces gritando "Eu! Me leva! Uhul!".


O preço delas varia pouco (de 9 a 10 mangos de puro deleite) e tem brigadeiro, beijinho, cajuzinho, camafeu, quindim, olho de sogra, queijadinha, trufas, bombons e outros que eu nem sei o nome. Algumas são mistas e, c…