Pular para o conteúdo principal

Sacra rolha

O que faz alguém, como eu, que não ingere um pinguinho de bebida alcoolica, comprar um voucher para um lugar chamado Sacra Rolha? A comida, é claro! E graças ao deus gordinho feliz escolhi certo e ela não me decepcionou!

Mais uma vez fomos em um dia e em um horário em que o estabelecimento estava completamente vazio. Com tanto arrastão aparecendo na TV, teria ficado congelada de medo se isso tivesse acontecido no jantar! Para piorar chegamos logo que a casa abriu então eles ainda estavam se organizando para funcionar. Isso não foi motivo para não sermos atendidos bem. Houve uma espera entre um prato e outro, mas nada comparado ao chá de cadeira do Per Paolo (que por sinal estava a poucos metros dali).

Começamos com as bruchettas de cogumelo, montadas em pão italiano torrado com azeite e parmesão. Apesar da dificuldade em comê-las civilizadamente, estavam ótimas! O parmesão era de qualidade e ainda deixou tudo muito bonito. Nem preciso dizer que adorei o mix de cogumelos e esse molho que não sei qual era, hehe.

Ensaio fotográfico sequissi da entrada

Em sequência veio as saladas, que foram os pratos mais surpreendentes e gigantes do dia! A minha foi a Belle Époque: mix de folhas (e que folhas, muito bonitas e frescas), rodelas de palmito, mussarela de búfala, tomate cereja com vinagrete de vinho branco e lâminas de amêndoas. Na hora não chequei e faltaram os palmitos, snifs. Mesmo assim estava ótima, quantidade sucinta e suficiente de tempero e as amêndoas deixaram a salada bem mais divertida de se comer.


Fiz um bem bolado com meu amigo que não tinha cupom e acabei pedindo outra coisa do cadápio: penne ao limone, servido em um simpático cocotte (ou panelinha de criança que quase levei para casa). Não parece, mas a panela e o penne são pequenos de verdade - e mesmo assim fiquei cheia por causa da salada! Muito estranho! O molho de limone estava ótimo, azedinho no ponto certo e mais consistente que o que tinha no Paola (e que foi retirado do cardápio, mimimi).


Outros pratos pedidos foram a Salada Portobello (folhas, cogumelos, abobrinhas grelhadas, parmesão e vinagrete de pesto); Tortelli dourado (recheado com gorgonzola, com nozes e ervas) e o L'Entrecotê et frites (contrafilé grelhado com manteiga de tomilho e batatas fritas especiais). Todos muito bonitos e pareciam ser bons, em especial este último com a carne no ponto certo e os alhos que acompanhavam as batatas, hooo!


Apesar da existência de duas opções de sobremesa, nos trouxeram sem perguntar o Profiterolis com sorvete de creme. Não reclamei porque era mesmo a minha opção e estava muito bom. Seria perfeito se tivesse mais morango e/ou mais geleia de morango, afinal sempre sou da opinião que calda nunca é demais, hehehe.


Uma grata surpresa com cupons e muito recomendado para quem aprecia vinhos. Não que eu entenda muito, mas a carta deles parecia bem diversificada e o cardápio até tem as sugestões que ficam melhor com cada prato. Infelizmente vou ficar devendo essa parte!

O mais próximo de vinho que cheguei foi com o suco de uva integral =D

Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu rolando feliz por causa de uma salada (!!!)
  • Preju: não lembro a conta toda. O cupom dava uma salada, um prato principal e uma sobremesa de R$59,50 por R$24,90
  • Unidade visitada:
    • Rua Rio Grande, 304 - Vila Mariana
    • (11) 4304-0300
  • Horário de funcionamento:
    • Terça à sexta, das 11:00 à 1:00
    • Sábado e domingo, das 14:00 à 1:00
  • Lotação: 100 lugares
  • Site para maiores informações: http://sacrarolha.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Surah

Pelo mesmo amigo que nos levou ao Miss Korea, conhecemos o Surah, que também é um lugar de churrasco coreano só que desta vez mais perto de casa e com um esquema muito mais em conta: 30 dólares por pessoa e podendo comer tudo à vontade - inclusive dá para ser o maluquinho dos frutos do mar e se entupir só de camarão, coisa que não faço porque tenho preguiça de tirar a casca de todos e vamos combinar que uma carne fritinha é muito mais interessante, hehe.


O ambiente é todo coreano, inclusive as músicas, e foi muito bom ter novamente alguém que sabia o que pedir e ainda pedir no idioma original, haha. Há muitas mesas, muita conversa e mesmo assim os funcionários se desdobravam para atender todos. O difícil deste tipo de lugar é que eles precisam ficar de olho nas carnes das grelhas de todas as mesas, se estão boas, se precisam ser repostas, cortadas, etc. A gente não se importava de cuidar da nossa própria carne e mesmo assim sempre alguém aparecia para cuidar da nossa grelha.


Além das…