Pular para o conteúdo principal

K'Pop Chicken

Apesar de ter esse nome, o som ambiente não é K-Pop (graçasadeus), não é um lugar cheio de coreanos e também não serve apenas comida coreana super apimentada. Tá mais para uma versão pop disso tudo! A sobrinha estava louca para conhecer o lugar só por causa do nome e ficou decepcionadíssima com esses fatos, haha.

Chegamos no auge do almoço. A primeira impressão não foi das melhores, não havia uma pessoa designada para organizar quem sentaria onde e quase fomos passadas para trás na espera! Também havia uma fila enorme na entrada, onde fica o caixa, simplesmente porque o jeito que eles fecham a conta é super tradicional: um papel com tudo o que você pediu é deixado na mesa e a conta mesmo só é feita na hora, no caixa, com uma calculadora normal. Nem dá para checar direitinho se estava tudo certo, confiei mais ou menos na soma que tinha feito de cabeça!


Felizmente os pontos negativos param por aí! O ambiente é lindo, possui 4 andares com "personalidades" próprias (destaque para o segundo andar que possui uma mesa de bilhar e um fliperama), muitas mesas e ideal para grupos grandes (podemos dizer isso de poucos lugares). E o atendimento foi muito simpático - embora pareça que tenha pouca gente, eles deram conta!


Como era hora do almoço, pedi um Chicken katsu acompanhado de arroz kpop (que era um gohan com brócolis, cenoura e gergelim) e purê de batatas. A porção é surpreendentemente grande! Frango gigante, gordinho, bem fritinho e fofo, uma belezura de se ver. Molho correto, gohan simples e bem gostosinho. Veio tanta comida que minha sobrinha me ajudou a comer e ainda trouxe um pouco para casa (e virou metade da minha janta)!


Já ela pediu o Mix 4, que vinha 1 pedaço de boneless chicken (frango sem osso), 2 chicken wings (asa de frango) e 1 chicken strip (tira de frango) com uma bebida e fritas (que poderia ser substituída por um onigiri). Os molhos escolhidos foram o barbecue (normalzinho) e um que a descrição dizia ser muito apimentado (que saiu por R$1 a mais, que belezinha). Ela não achou, suspeito que o paladar dela esteja morrendo para pimenta, e eu nem tentei! Para o saco sem fundo que ela tem na barriga não serviria como almoço. O bom é que pelo preço (ou pelo tamanho do prato de quem estiver junto) é possível pedir mais.


Ainda tivemos a cara de pau de pedir um Big Cookie 3 Chocolates, que era um cookie achatado e quente embaixo de uma bola de sorvete de chocolate, chantily, farofa de paçoca e calda butter toffee. Bom, doce, e poderia ser melhor se fosse com chantily de verdade e farofa doce. O sorvete era de qualidade e o cookie é muito fino mesmo, não pesa no estômago (o que era ótimo a essa altura dos acontecimentos).


Comparando diretamente com o mais similar do gênero, o BBQ Chicken, eu fico com o K'Pop que pelo menos te dá a opção humana de não ter que comer algo com o nível de pimenta que eu não suporto, pela variedade que vai além de porções de frango frito, pelo espaço e pelos preços!


Ficha feliz:
  • Satisfação da gordinha: saiu rolando com gosto e cheia de farelo do empanado
  • Preju: R$30
  • Unidade visitada: 
    • Rua Loefgreen, 1278 - bem perto do metrô Santa Cruz
    • (11) 2359-5937
  • Horário de funcionamento: segunda à sexta, das 11:30 às 22:00 (não sei se fecha entre o almoço e a janta, mas o cardápio executivo vale até as 15:30)

Comentários

  1. Eu prefiro o BBQ Chicken exatamente pelas opções apimentadas. São lindas demais!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Receita: Chá de Pobá

Era para ser divertido e gostoso... mas não foi bem assim. Estragamos muita coisa, arriscamos muito e no fim... eu nem gosto de pobá no chá porque aquelas bolinhas me dão nervoso, haha. Ainda acho mais fácil comprar pronto na Liberdade mesmo! 

Nível de dificuldade: médio, se a gente soubesse das instruções antes Porção: com o que sobrou do que deu certo, 4 copos grandes 
Ingredientes: 1 xícara (chá) de bolinhas de tapioca 2 xícaras (chá) de água 1/4 de xícara (chá de mel)1 xícara (chá) de açúcar mascavoLeite, creme de leite ou leite condensado à gostoChá preto forteAçúcar, mel ou frutose para adoçar
Modo de preparo simples: Cozinhe as bolinhas de pobá e reserve. Enquanto isso aqueça a água e acrescente o mel e o açúcar mascavo. Deixe a mistura esfriar e jogue as bolinhas. Monte em um copo as bolinhas coadas, o chá, o leite, o gelo e adoce à gosto. 
Modo de preparo com dificuldades da vida:  A únicas bolinhas que encontramos para vender na Liberdade eram branquinhas (na Casas Bueno, não est…

Outback

Siiim! Finalmente um post sobre o lendário Outback, diretamente da minha unidade favorita! Wow, comecei o ano escrevendo muita coisa que estava devendo para minha consciência gordinha, que alegria!
Sei que o lugar dispensa apresentações: bacanudo, atendimento eficiente, comida boa e engordativa, filas insanas e a conta um pouco salgada. Mas acho que vale muito a pena reforçar tudo isso, além de expor algumas técnicas de sobrevivência que nunca caem de moda, aiquifodis.

A primeira delas é tentar chegar lá o mais cedo possível e com metade das pessoas que se sentarão com você presentes. Se algum destes itens faltar, é sentar e esperar, e muito. Em minha última visita, fui com a minha irmã e sobrinha um pouco depois que a casa abriu para o jantar em uma terça-feira, às 17:45. Às 18:30 resolvemos olhar um pouco a nossa volta e todas as mesas estavam ocupadas, é coisa de louco.


Começamos os trabalhos pedindo os clássicos Iced tea, servidos em caneconas estilosas (cujo modelo mudou desde o…

Surah

Pelo mesmo amigo que nos levou ao Miss Korea, conhecemos o Surah, que também é um lugar de churrasco coreano só que desta vez mais perto de casa e com um esquema muito mais em conta: 30 dólares por pessoa e podendo comer tudo à vontade - inclusive dá para ser o maluquinho dos frutos do mar e se entupir só de camarão, coisa que não faço porque tenho preguiça de tirar a casca de todos e vamos combinar que uma carne fritinha é muito mais interessante, hehe.


O ambiente é todo coreano, inclusive as músicas, e foi muito bom ter novamente alguém que sabia o que pedir e ainda pedir no idioma original, haha. Há muitas mesas, muita conversa e mesmo assim os funcionários se desdobravam para atender todos. O difícil deste tipo de lugar é que eles precisam ficar de olho nas carnes das grelhas de todas as mesas, se estão boas, se precisam ser repostas, cortadas, etc. A gente não se importava de cuidar da nossa própria carne e mesmo assim sempre alguém aparecia para cuidar da nossa grelha.


Além das…